Ir para o conteúdo
ou

COMPARTILHE:

Plano Nacional de Juventude

 Voltar a Blog
Tela cheia Sugerir um artigo

PNJ e Sucessão Rural são discutidos em Brasília, com a participação de jovens do campo

1 de Dezembro de 2017, 14:58 , por snjuventude@gmail.com - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 120 vezes

Whatsapp image 2017 12 01 at 15.52.41

Jovens rurais da Comissão Nacional de Jovens Trabalhadores Rurais (CNJTTR) da Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares (Contag), se reuniram, na última segunda-feira (28), em Brasília, com o secretário especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead), Jefferson Coriteac, e com a subsecretária de Reordenamento Agrário (SRA), Raquel Santori. O objetivo do encontro foi discutir ações previstas no Plano Nacional de Juventude e Sucessão Rural e por em prática algumas estratégias. Estavam presentes jovens dos 26 estados brasileiros, mais um do Distrito Federal.

“Viemos hoje demandar que o Plano Nacional de Juventude e Sucessão Rural seja posto em prática e que suas ações sejam monitoradas, avaliadas e apoiadas pela Sead. Sem jovens no campo, corremos o risco de faltar alimentos na mesa dos brasileiros”, argumentou a secretária de Jovens Trabalhadores Rurais da Contag Mônica Bufon Augusto.

Uma das previsões do Plano é atender uma demanda histórica dos movimentos sociais do campo. O desafio é articular políticas públicas que promovam a qualidade de vida, o acesso à terra, a geração de trabalho e renda e a efetivação dos direitos das juventudes do campo, das florestas e das águas, criando condições para a sua permanência no campo e sua emancipação socioeconômica e política.

“A pauta da juventude é uma pauta comum, não só da Contag, mas de todos os movimentos de juventude rural. Ela fala sobre o protagonismo juvenil na área rural, o empoderamento desses jovens, as facilidades e praticidades da obtenção de crédito de terras por parte da juventude, as ações que podem beneficiá-los na terra e a maneira de inibir o êxodo rural juvenil. Então são ações que nós todos, não só a juventude, mas também a Sead, têm como princípio. O que fazer? O que eu propus a eles foi uma junção das forças”, afirmou o secretário especial da Sead Jefferson Coriteac.


0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.