Ir para o conteúdo
ou

 Voltar a Juventude Viva
Tela cheia Sugerir um artigo

SNJ participa da Roda de Conversa Afrodescendente, no Rio de Janeiro

7 de Maio de 2018, 21:55 , por jessica - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 13 vezes

Whatsapp imagem 21h50

Na próxima quinta-feira (10), a Secretaria Nacional de Juventude (SNJ) estará no Rio de Janeiro, participando da Roda de Conversa Afrodescendente. Na ocasião, a pasta apresentará o Novo Juventude Viva, a principal iniciativa do Governo Federal no enfrentamento à violência contra a juventude negra. Além disso, serão apresentadas outras iniciativas do pacote de ações Brasil Mais Jovem 2018, como o ID Jovem 2.0, o Estação Juventude 2.0, o Inova Jovem e o Índice de Vulnerabilidade Juvenil. O evento ocorre no Espaço Cultural Arlindo Cruz, no bairro Realengo, às 10h.

A Roda de Conversa Afrodescendente, criada pela prefeitura do Rio de Janeiro, tem como objetivo ser o maior movimento de garantia de direitos para a juventude negra carioca. São realizados encontros mensais, em diversas comunidades vulneráveis, como por exemplo a Rocinha, Realengo e Madureira. Davi Santana, coordenador de mapeamento de rede e políticas públicas da assessoria especial do Gabinete do Prefeito, explica que a roda é essencial para promover uma escuta das principais necessidades daquela região. “Nós convidamos as principais lideranças afro das comunidades. E não ficamos só no debate. Montamos um mapeamento com 14 políticas públicas que existem no Rio de Janeiro, desde cursos à oficinas e fazemos uma divulgação deles para o povo negro, pois geralmente, as políticas não chegam na ponta”, completa.

Davi acredita que debater o Novo Juventude Viva em uma roda de conversa voltada para o debate da temática racial é um ato simbólico. “Além do Juventude Viva, nós também realizamos treinamento em várias unidades municipais, criando o ‘Circuito ID Jovem Rio’, no qual as prefeituras abrem as portas para que o jovem registre e garanta o acesso ao programa ID Jovem. Assim nós garantimos que os programas cheguem até as comunidades mais vulneráveis”, explica Santana.

Participam da roda representantes de grupos afro, culturais, lideranças tradicionais, fora artistas, como o coral Voz do Rio. São feitas ainda apresentações de dança e teatro, com artistas de negros.

Sobre o Novo Juventude Viva

Para enfrentar os altos índices de violência, a Secretaria Nacional de Juventude retomou, em agosto de 2017, o Novo Plano Juventude Viva. Ele se encontra atualmente em consulta pública e suas ações serão adequadas à realidade das estatísticas apresentadas pelo IVJ 2017. O plano visa a criar oportunidades de inclusão social e de autonomia para os jovens entre 15 e 29 anos expostos às situações de violência física e simbólica nos municípios de maior vulnerabilidade para a juventude nessa faixa etária.

O Plano Juventude Viva estimula a integração das ações, ampliando as oportunidades de atuação conjunta com estados e municípios. As particularidades de cada local, por sua vez, propiciam experiências e aprendizados que favorecem o aprimoramento e a capacitação contínua de todos os atores institucionais envolvidos, contribuindo para a expansão progressiva do Plano Juventude Viva.


0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.