Ir para o conteúdo
ou

 Voltar a Notícias do ...
Tela cheia Sugerir um artigo

SNJ vai propor a criação do grupo de trabalho para debater políticas públicas LGBT

17 de Novembro de 2017, 20:07 , por jessica - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 71 vezes

 

Snj vai proporO secretário Nacional de Juventude, Assis Filho, se reuniu nesta sexta-feira (17), com o presidente do Fórum Nacional de Gestoras e Gestores Estaduais e Municipais de Políticas Públicas para População de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais - FONGES LGBT, Leonardo Bastos , com a assessora da Coordenadoria de Diversidade Sexual de Fortaleza, Deidiane Souza, com o presidente do Conselho Nacional de Juventude, Conjuve, Anderson Pavin e com chefe de gabinete da SNJ, Kécio Rabelo, para falar sobre ações de enfrentamento à violência LGBTI.

Assis Filho anunciou a criação de um grupo interministerial de trabalho para traçar um diagnóstico dos jovens LGBTI no Brasil. A Secretaria Nacional de Juventude vai convidar representantes do Conjuve, do Ministério da Saúde, da Secretaria Especial de Políticas para Mulheres e do Ministério dos Direitos Humanos para participar dos debates.

“A gente quer discutir uma pauta mais ampliada, com a participação do governo e de várias entidades em defesa dos direitos ao público LGBTI, para traçarmos um planejamento de ação que contemple as reais necessidades dessas pessoas. Vamos pensar em ações de inclusão, trabalho, qualificação e atendimento à saúde”, afirmou o secretário Assis Filho.

O grupo vai fazer um levantamento das leis em discussão no Congresso Nacional que garantam a plena cidadania das pessoas LGBTI, sobre as ações de prevenção contra o HIV, um levantamento sobre o acesso às políticas públicas governamentais das pessoas em situação de maior vulnerabilidade a infecção – como a gays, homens que fazem sexo com homens, travestis e transexuais, além de debates sobre combate ao racismo e a discriminação por orientação sexual ou identidade de gênero.


0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.