Go to the content
or

My network

 Go back to Notícias do ...
Full screen Suggest an article

Plataforma Juventude Segura é lançada em Brasília

November 10, 2016 13:19 , by Pedro Henrique Caixeta - 0no comments yet | No one following this article yet.
Viewed 645 times

Img 9480

A Plataforma Juventude Segura foi lançada na tarde desta quarta-feira (09/11) no Centro de Juventude da Ceilândia (DF), pela secretária-adjunta Nacional de Juventude, Roberta Pires Ferreira.  O objetivo da Plataforma Juventude Segura é ouvir o jovem e tornar a política de segurança mais eficaz, levando segurança aos jovens em situação de vulnerabilidade.

O encontro em Ceilândia reuniu cerca de 40 jovens do Distrito Federal e Entorno que vão falaram sobre política anti-drogas, letalidade violenta, sistema de justiça, armas e abordagem policial. A iniciativa conta com o apoio da do Fundo Nações Unidas para a Infância (Unicef) por meio da tecnologia U-Report, que permite estender as discussões a jovens que não estejam presentes fisicamente no local por meio da participação por SMS e redes sociais.

Img 9526

Além da secretária-adjunta, participaram da abertura Yanna Malmann, representante da Unicef; a subsecretária de Juventude do DF, Aline Barbosa; Bruna Lopes, representando a Secretaria de Políticas de Igualdade Racial do Ministério da Justiça  (Seppir/MJ); Daniel Alves, do Ministério da Cultura (Minc); e Alexandre Mota, da Secretaria Nacional de Segurança Pública  (Senasp/MJ). Também estiveram presentes Thaynara Melo, da Secretaria de Segurança Pública do DF; Karoline Mendes e Simone Ramos, da Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude do estado do Rio de Janeiro (Seelje/RJ); Leriana Figueiredo, Instituto Reação (RJ);  Jones Sperotto, coordenador da Juventude do Departamento da Juventude da Secretaria da Justiça e Direitos Humanos do RS; e David Barros, gestor de Juventude do estado do Ceará. 

Coordenado pela Secretaria Nacional de Juventude (SNJ), a plataforma reúne um conjunto de ações articuladas entre diferentes setores e organizações para a construção e consolidação de políticas públicas  de segurança focadas nos direitos de jovens.  O ponto de partida da plataforma é o entendimento de que a segurança pública é um direito que deve ser garantido pelo Estado, mas também um dever de todos. E o reconhecimento de que as situações de violações de direitos e o fenômeno das violências são complexos, multicausal e, muitas vezes, contraditório.

A Plataforma Juventude Segura tem abrangência nacional e as rodas de conversas acontecerão até abril de 2017, passando pelos estados do Ceará, Pernambuco, Amazonas, Espirito Santo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

Texto: Ascom/SNJ

Imagens: Pedro Caixeta/SNJ


0no comments yet

Post a comment

The fields are mandatory.

If you are a registered user, you can login and be automatically recognized.