Ir para o conteúdo
ou

Minha rede

 Voltar a Notícias do ...
Tela cheia Sugerir um artigo

Mais cinco jovens negros assassinados no Rio de Janeiro: não podemos aceitar!

30 de Novembro de 2015, 0:00 , por _____ - 1Um comentário | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 305 vezes

Por uma Juventude Viva, Secretaria Nacional de Juventude condena ação policial que matou cinco jovens no Rio de Janeiro (RJ). Recorrência de chacinas e extermínio de jovens precisa ser combatido

Fuzilamento

Na madrugada do último domingo (29), cinco jovens negros foram assassinados na zona norte do Rio de Janeiro. Quatro policiais militares disparam pelo menos 50 tiros contra o carro em que estavam os jovens Wesley Castro Rodrigues, 25, Wilton Esteves Domingos Junior, 20, Cleiton Correa de Souza, 18, e Roberto de Souza Pena e Carlos Eduardo da Silva de Souza de apenas 16 anos.

As vítimas foram ao Parque Madureira na noite de sábado (28) para comemorar o primeiro emprego de Roberto. Ao sair do parque em direção ao Morro da Lagartixa, o carro foi alvejado por tiros de fuzil e pistolas. De acordo com a Polícia Civil, os atiradores tentaram forjar o local do crime, justificando que dispararam em defesa.

Os quatro policiais foram presos em flagrante por homicídio doloso e fraude processual. É importante que ocorra investigação e punição dos agentes, mas a recorrência de chacinas e o aprofundamento de um cenário de extermínio da Juventude Negra nos coloca um desafio maior: repensar o modelo de segurança pública do país para que garanta a vida das dezenas de milhares jovens assassinados por ano.

Nossos números, maiores que os índices de assassinatos de jovens em diversos países que vivem Guerras Civis, são alarmantes e pedem respostas concretas.

O PLANO JUVENTUDE VIVA

O Plano Juventude Viva estrutura a ação da Secretaria Nacional de Juventude na prevenção à violência e redução de homicídios de jovens negros, atuando em municípios prioritários por meio da articulação de programas federais, estaduais e municipais, para o fortalecimento das políticas locais de juventude, acesso a direitos e, em especial, acesso à justiça.

 

O Plano se justifica por um estarrecedor dado da realidade brasileira: os homicídios são a principal causa da morte de jovens entre 15 e 29 anos no Brasil. Segundo o Mapa da Violência 2015, 30 mil jovens foram vítimas de homicídios em 2013, sendo 77% negros e 93% do sexo masculino. Apurar as mortes ocorridas e fortalecer as comunidades vítimas de violência são responsabilidades primordiais do Estado brasileiro.


Categorias

Segurança

1Um comentário

  • Foto jbc minorBatista
    9 de Dezembro de 2015, 10:59

    Cidadania plena para a juventude negra

    O Plano Juventude Viva efetivado pela SNJ contribui para na prevenção à violência e redução de homicídios de jovens negros; é preciso acabar com esta vergonha em que são vítimas jovens negros das classes populares.


Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.