Go to the content
or

 Go back to Notícias do ...
Full screen Suggest an article

Enem: segundo dia de provas foi mais difícil

November 13, 2017 11:52 , by snjuventude@gmail.com - 0no comments yet | No one following this article yet.
Viewed 65 times

Whatsapp image 2017 11 13 at 11.47.43

O segundo dia do prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que ocorreu no último domingo (12), foi considerado mais difícil por candidatos e professores. As provas de matemática e ciências da natureza cobraram conteúdos esperados, porém, de acordo com o professor de biologia Rubens Oda, o nível de detalhamento das questões foi alto. “O que acontece é que o Enem, historicamente, é uma prova que pesava bastante na interpretação, na busca de avaliar competências e habilidades. O que ocorreu neste ano, com os conteúdos que foram cobrados em ciências da natureza, parece que volta a cobrar conteúdos que eram mais pertinentes ao antigo modelo de vestibulares. Ou seja, a prova está deixando de ser um teste que busca a cobrança de competências e habilidades e está voltando a ser mais conteudista”, avaliou.

Participando do Enem pela primeira vez, o estudante Vitor Vilar, 18 anos, disse que a prova estava difícil, principalmente as questões de ciências da natureza. “A prova foi bem abrangente, mas tive mais dificuldade com os conteúdos mais específicos. Senti a prova bem conteudista para a reputação do Enem, bastante técnica”, disse ao deixar o local de prova.

Além disso, o nível de abstenção foi maior que o do primeiro dia de provas, realizado no domingo passado (5). Mais de dois milhões de candidatos não compareceram às provas neste fim de semana, o que representa 32% dos inscritos. No primeiro dia de prova, foi registrada uma abstenção de 29,8%, com cerca de dois milhões de candidatos faltosos. No ano passado, a abstenção média nos dois dias de Enem foi de 29,19%. Nesta etapa, quase cinco milhões de candidatos realizaram a prova, ou seja, 68% dos inscritos. Número parecido com o da etapa anterior: 4.724.519, totalizando 70,2% de presença.

Mais segurança

O ministro da Educação, Mendonça Filho avaliou a edição 2017 do Exame como mais segura que as anteriores. “Este foi o Enem mais seguro dos últimos anos. Todo o planejamento foi seguido à risca e a gente conseguiu alcançar o objetivo de um exame tranquilo, com mais conforto para os estudantes, no qual se premia o mérito e o bom desempenho”, afirmou. Nesta edição, a prova foi personalizada, com coleta de dado biométrico (impressões digitais) e uso de detectores de ponto eletrônico. Houve também uma cobertura maior dos detectores de metal.

Além disso, a Polícia Federal conduziu uma operação, intitulada Passe Fácil, para coibir tentativas de fraude nas provas. Foram cumpridos 62 mandados – 31 de busca e apreensão e 31 de conduções coercitivas – nos estados de Pernambuco, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Piauí, Paraná, Rio Grande do Norte e São Paulo e no Distrito Federal.

Segunda aplicação

Nos dias 12 e 13 de dezembro, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) fará a segunda aplicação anual do Enem 2017 para alunos que foram prejudicados na primeira aplicação e para as pessoas privadas de liberdade (PPL). De acordo com o instituto, um total de 3.581 alunos vão refazer as provas em dezembro por problemas na aplicação regular, como por exemplo em locais de prova em que houve corte no abastecimento de energia.

Resultados

O gabarito oficial do Enem será divulgado até a próxima quinta-feira (16) no Portal do Inep e no aplicativo do Enem. Os cadernos de questões de cada dia serão disponibilizados também no site do Inep e no aplicativo. Já o Boletim de Desempenho, que traz as notas individuais dos participantes, deverá ser disponibilizado só  em 19 de janeiro de 2018.

O resultado do Enem pode ser usado em processos seletivos para vagas no ensino público superior, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para bolsas de estudo em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni), e para obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

*Com informações da Agência Brasil e Ministério da Educação

 


0no comments yet

Post a comment

The fields are mandatory.

If you are a registered user, you can login and be automatically recognized.