Ir para o conteúdo
ou

Ativista
 Voltar a Blog
Tela cheia

Juventude rural: Negação e invisibilidade.

12 de Outubro de 2015, 0:00 , por Luiz Siqueira - 77 comentários | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 186 vezes

 

Gostei da defesa da Juliana Rodrigues... Minhas experiências em ATER (Assistência Técnica e Extensão Rural) evidenciou esse fato, a juventude rural é mesmo quase sempre esquecida. [nota mental: Pra não ser tão pessimista e afirmar que, sim... são esquecidos sempre!]

Os poucos projetos que acompanhei, entre 2010 e 2013, com foco na juventude rural, evidenciavam que mesmo quando são "valorizados" @s jovens são tratados como empreendedores adultos e não como jovens. Os interesses sempre caem sobre @s jovens de forma horizontal. Que a meu ver, desqualifica em termos de sujeitos jovens. Mais ainda, era a invisibilidade quando se tinha o recorte de gênero... Pois, buscavam reforçar mais funções sociais de gênero que, fortalecimento identitário e empoderamento sociopolítico das jovens agricultoras ou residentes em espaços rurais. 

O que era possível perceber com isso?! Enfraquecimento d@ própri@ identidade juvenil rural. 


Categorias

Diversidade e Igualdade, Trabalho e Renda, Campo e Cidade

77 comentários

Enviar um comentário
  • 11703349 816785858434769 4988480619465822675 n minorCaiolo
    13 de Outubro de 2015, 6:03

     

    Os jovens e as jovens agricultores precisavam de uma mesa pra colocar esta perspectiva em conhecimento e tal😉


  • 5qcfd bdiyyvt5y3i 54jhvezr1bimm3dapxymwp8vo minorLuiz Siqueira
    13 de Outubro de 2015, 6:13

     

    Exatamente, cara! (Y)


  • Wmdev 635765326213021369 minorallyssonvianaalves2000@gmail.com
    15 de Outubro de 2015, 10:01

     

    E isso msm


  • E43c7cc32376c37b281f512a3c22e45a?only path=false&size=50&d=wavatarJANDIR SILVA DO NASCIMENTO
    16 de Outubro de 2015, 17:22

    Na luta por melhorias!!

    Sinto esse esquecimento, na pela no dia dia, pois sou jovem rural e compartilha dessas e outras dificuldades, temos que nos mobilizarmos e mostrar nossa força em defesa de melhorias de qualidade de vida geração de renda e sucessão rural!


  • 1377556 883491281716427 2060040421247546190 n minorizabela almeida de souza
    22 de Outubro de 2015, 23:11

     

    o recorte para as mulheres jovens do campo são esquecidas, quando se fala de populações tradicionais é pior, digo isto enquanto técnica que acompanhava algumas comunidades.


  • E43c7cc32376c37b281f512a3c22e45a?only path=false&size=50&d=wavatarJANDIR SILVA DO NASCIMENTO
    24 de Outubro de 2015, 11:01

    Na luta por melhorias!!

    Devemos lutar,nos organizar,pauta nossas demandas nos mostrar, mostrar nossa força, mostrar que existimos.


  • 20150903 174527 minorMarcelo Viana
    27 de Outubro de 2015, 15:14

     

    A questão da juventude rural é ampla e merece maiores considerações vemos isso com o comentario da Izabela Almeida no que tange as mulheres em comunidades tradicionais, é importante politicas voltadas para as mesmas assim como para todos os outro seguimentos


Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.