Ir para o conteúdo
ou

 Voltar a Conjuve
Tela cheia Sugerir um artigo

Moção do CONJUVE em Apoio às ocupações das escolas estaduais em São Paulo

30 de Novembro de 2015, 0:00 , por Danilo Castro - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 90 vezes

O Conselho Nacional de Juventude manifesta seu repúdio ao fechamento das escolas estaduais em São Paulo e todo seu apoio aos e às estudantes secundaristas e demais apoiadores e apoiadoras que nesse momento já ocupam mais de 70 escolas estaduais nesse Estado em resposta à proposta de “reorganização escolar” que tem sido levada a cabo pelo Governo de Geraldo Alckmin.

Desde o inicio de outubro, a Secretaria de Educação de São Paulo tem enfiado goela abaixo da população paulista uma proposta de “reorganização escolar” para os colégios da rede estadual, que passariam a ter um ciclo único, isto é, cada unidade contaria somente com ensino médio, fundamental 1 ou 2. Entretanto, na prática, essa iniciativa desembocaria no fechamento de 94 escolas, muitas dessas em regiões periféricas dos centros urbanos, onde são espaços importantes pra comunidade e em muitos casos, pra além da Polícia Militar, a única intervenção do estado naquele território.

Essa medida tem contado com o repúdio de toda comunidade escolar desde o momento em que foi proposta. Estudantes, pais e professores já realizaram diversos protestos em todo o Estado em um movimento que levantou bem alto a bandeira “Não Feche a Minha Escola”, muitas dessas manifestações foram duramente reprimidas pela Polícia Militar.

Reconhecemos que a educação básica no Brasil ainda precisa de avanços consideráveis, mas não acreditamos que esse modelo proposto pelo Governo de São Paulo seja o mais adequado e que não é de maneira alguma democrático.

Pra nós que estamos incessantemente na luta por mais direitos e políticas públicas que garantam a vida e a formação da nossa juventude consideramos que o fechamento de escolas afasta desses jovens não só da possibilidade do acesso à educação, mas também da convivência dentro de suas comunidades e de uma perspectiva de futuro. E é justamente em reação a esse ataque que os e as estudantes se organizaram ocupando dezenas de escolas para defenderem esses espaços tão valorosos para eles.


Categorias

Educação, Participação Social, São Paulo

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.